Fundos de Investimentos

 

É uma comunhão de recursos, captados de pessoas físicas ou jurídicas, com o objetivo de obter ganhos financeiros a partir da aplicação em outros ativos. Esta carteira pode englobar Títulos de Renda Fixa, Títulos Públicos, Títulos Cambiais, Derivativos, Commodities e Ações. Os Fundos contam com especialistas para gerir seu produto.

Você aplica seu dinheiro em um fundo da sua escolha e ele fica sob gestão de um especialista, responsável por gerar rentabilidade e controlar os riscos dessa aplicação.

 

Conheça os tipos de fundos:

 

Renda Fixa

Aplicam em opções de renda fixa (títulos públicos e privados, atrelados à variação da Selic, ou de índices de inflação).

Multimercado

Investem em vários mercados (renda fixa, ações, juros, câmbio e etc) e seus gestores possuem maior liberdade na gestão.

Ações

Indicados para o longo prazo. Oscilam mais, mas buscam um retorno maior. Investem em aplicações de renda variável.

Cambiais

Para quem quer investir na variação dos preços de moedas estrangeiras, como o dólar.

Imobiliário

Os Fundos de Investimento Imobiliário permitem aos investidores aplicar recursos no mercado imobiliário como edifícios comerciais, shopping centers e hospitais.

Ao adquirir uma cota, o investidor passa a ser sócio de outros investidores em um ou mais imóveis e recebe mensalmente uma participação do aluguel ou porcentagem da venda.

 

Vantagens dos Fundos de Investimentos:

 

Diversificação

Exposição a vários setores da economia, aumentando a diversificação do portfólio.

 

Gestão Especializada

Condições para uma tomada de decisão mais assertiva.

 

Liquidez

O cotista pode resgatar suas cotas com certa rapidez.

 

Praticidade

O cotista não precisa acompanhar a liquidez dos ativos que compõem o Fundo de Investimento.

 

Redução do custo de corretagem

Os custos de corretagem são divididos entre todos os cotistas.

 

 

Taxas cobradas na operação:

 

Taxa de administração: É o valor pago pela prestação de serviços de administração e gestão do produto.

 

Taxa de performance: É o valor cobrado quando a rentabilidade supera um valor pré-determinado.

 

Taxa de saída: Taxa paga no momento do resgate, sobre o montante total resgatado, caso o cotista queira vender suas cotas com um prazo de liquidação e cotização inferior ao prazo de resgate padrão do fundo.